Nanda Leturiondo

Foto: João Leturiondo

Bio

Nanda Leturiondo Coordenou Oficinas de Leitura para crianças e adolescentes pelo Grupo Vide Verso de agosto de 1997 a dezembro 1999. Desde 2003 participa do grupo UQT – Por uma questão de texto, formado por 10 mulheres e que há 16 anos vem produzindo saraus lítero-poéticos semestrais em Salvador, com a participação de adultos, jovens e crianças. Participou de recitais poéticos com o grupo Di-Versos, oriundo da Escola Lucinda de Poesia Viva, a exemplo do “Aviso da lua que Menstrua” apresentado na Fundação Casa de Jorge Amado e na Galeria do Livro Rio Vermelho. Colaborou como educadora responsável pela Oficina da Palavra no projeto Pelourinho Digital que produziu a revista “Olha aí o Pelô”. Criou e escreve desde 2014, em parceria com Esther Blanco, o blog Lena & Lola. É uma das autoras do LIVRO CÃO, narrativa multifacetada que mistura poesia, fotografia e relatos em prosa, lançado pela Bainema Via Editorial em 2016.  Atualmente produz o grupo de contadores de histórias Canastra Real, que performatiza poemas, narrativas da literatura, da tradição oral e do cancioneiro popular, além de composições próprias.

Produção Literária

A casa, o amante e o exílio - fragmentos

hoje eu acreditaria em qualquer segredo

se me fosse contado ao ouvido

em sussurro

 

e saberia guardá-lo

 

escutaria um parágrafo ou dois de seu livro

se me lesse bonito

entre seus braços

 

hoje eu até dormiria cedo

sem sono

e de cabeceira apagada

 

e deixaria a janela aberta

pra noite entrar inteira e muda

A casa, o amante e o exílio - fragmentos

pensei em aprender malabares
deixar ver a palhaça
dar nome e roupa
me fazer de louca

cogitei aprender tamborim
gastar tinta
pintar um autorretrato
ou as paredes do quarto

ensaiei
dançar na chuva
escrever versos na calçada
sair da arquibancada

só que as outras em mim andam preguiçosas
dormem sono pesado
não vou despertá-las,

por ora, deixo-me assim:
amontoada dessas indolentes

A casa, o amante e o exílio - fragmentos

viro o rosto pra não ver,

vejo

mastigo pra engolir,

engasgo falo pra não ouvir,

repito

calo pra não dizer,

murmuro

escrevo pra apagar,

publico

 

eu me desminto o tempo todo

Sem título

ontem desfiz a mochila

sempre trago mais do que levo

ensaio escrever, deixo pra depois

e durmo cedo de cansada

 

hoje me desfiz do cansaço

sempre trago mais do que levo

corro quarenta minutos, tento chegar logo

e um pouquinho de mim sempre chega depois

 

amanhã me desfaço da saudade

sempre trago mais do que levo

tenho o que fazer, achar vaso e adubo

e cuidar pra minha arruda não morrer

Publicações

  • LIVRO CÃO, 2016 – Bainema Via Editorial;
  • Caixa da Saudade e outras delícias, 2006;
  • Três poemas e um haikai; em: AXILASSADA – REVISTA LITERÁRIA PARA TEXTOS CURTOS (Editora Cispoesia);
  • Colaboradora do Catálogo de resenhas de filmes para programa de formação de professores alfabetizadores, MEC, 2001.

Links

www.nandaleturiondo.wix.com/nandaleturiondo

Contato

leturiondo.nanda@gmail.com