Galego

Foto: Augusto Daltro

Bio

Atípico brother de 19 anos escreve poesia desde os 14 em busca do autoconhecimento inalcançável. Começou Letras na UFBA, em busca da poética perfeita inalcançável: encontrou estruturalismo e pós modernidade. Escreve prosa e poesia de vez, ao mesmo tempo separadas. É apaixonado pela narrativa desde a infância. Além de escritor, produz artes visuais e performance. Atualmente, termina um livro e tem vontade de atuar coletivamente com outros artistas.

Produção Literária

Buzus

sento na porta de casa num amanhecer
que buzus e carros no escarnecer
buzinam às iluminuras de tons macabros
vermelhos sangue laranjas pálidos,
silêncio atroz de bocas humanas.

sento na porta em sólido devaneio
desvio da minha frígida consciência,
não semeio rubis nas minhas dúvidas
minha mente é um simples esperneio
vazio de sentido sensações
observo nulo o acontecer.

a manhã deslancha num relógio
o tempo passa ou deveria,
a lágrima de meu rosto fugidia
não caí, não para, nem se desfaz:

meu olhar tenebroso é meu suspiro,
observo calado o mundo ir,
me atiro em não imaginar:
vou.

Publicações

  • Participação na Antologia Poética promovida pelo Clube de Escritores Independentes, através do concurso Álvares de Azevedo.

Links

apocalipseart.tumblr.com

Contato

gabrielsantoscarvalho@hotmail.com